Arqueiro

Resenha: Um beijo inesquecível

09:00


Título: Um Beijos Inesquecível
Autor(a): Júlia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Ano de Publicação: 2016
Gênero: Romance
Nota: 4,5/5
Sinopse: Toda a alta sociedade concorda que não existe ninguém parecido com Hyacinth Bridgerton. Cruelmente inteligente e inesperadamente franca, ela já está em sua quarta temporada na vida social da elite, mas não consegue se impressionar com nenhum pretendente.
Num recital, Hyacinth conhece o belo e atraente Gareth St. Clair, neto de sua amiga Lady Danbury. Para sua surpresa, apesar da fama de libertino, ele é capaz de manter uma conversa adequada com ela e, às vezes, até deixá-la sem fala e com um frio na barriga.
Porém Hyacinth resiste à sedução do famoso conquistador. Para ela, cada palavra pronunciada por Gareth é um desafio que deve ser respondido à altura. Por isso, quando ele aparece na casa de Lady Danbury com um misterioso diário da avó italiana, ela resolve traduzir o texto, que pode conter segredos decisivos para o futuro dele.
Nessa tarefa, primeiro os dois se veem debatendo traduções, depois trocando confidências, até, por fim, quebrarem as regras sociais. E, ao passar o tempo juntos, eles vão descobrir que as respostas que buscam se encontram um no outro... e que não há nada de tão simples e de tão complicado quanto um beijo.


Estamos chegando a reta final da história dessa família heim? Mas calma que ainda tenho história para contar. Este volume para mim foi surpreendente, várias pessoas já haviam me dito que a história é chata, o que me deixou um pouco arredia. Mas eu acho que tenho que parar de ouvir os outros e ter minha própria opinião, pois eu simplesmente amei a composição desta história.

No sétimo volume conhecemos uma menina muito atrevida, que até então era somente mencionada nos outros livros, por ser muito criança no primeiro ela não estava pronta ainda para ser apresentada para todos nós. Mas enfim, ela cresceu, então vamos conhecer mais uma Bridgerton que não deixa a desejar.

Hyacinth é a mais nova dos oito irmãos. Por ter nascido em um momento de luto dentro da família (já que seu pai tinha pouco tempo, havia falecido) foi criada com muito zelo pela mãe. Foi mimada por todos, principalmente pela mãe. Acho que por isso ela tem uma personalidade um tanto... indomável digamos assim. Se tem uma coisa que ela não faz é medir suas palavras e o que acha de tudo que há cerca, seu lado irônico exala quando deseja e sua perseverança de ter o que quer é inigualável. E apesar de sua mãe ser doida para que ela case, Hyacinth sabe que para um homem se casar com ela tem que estar preparado para uma mulher de temperamento difícil, decidida e que não se encaixa nos padrões de sua época. Então ela tem duas opções: ou nunca se casará ou terá que encontrar um homem que consiga divertir ela, que não seja nem um pouco entediante, e que saiba amar ela e sempre cuidar muito bem.


Do outro lado da história temos o querido Gareth, ele é herdeiro de um baronato e um neto muito querido da Lady Danbury. Uma senhora que eu imagino que será Hyacinth quando mais velha, já que as duas são exatamente iguais. Tanto que são grandes amigas apesar da enorme diferença de idade. Sendo assim, não é estranho quando o caminho de Lady Bridgerton se cruza com Gareth St. Clair. Mas o que faz juntar realmente este casal é que o nosso senhor precisa de ajuda para traduzir um diário, e só quem pode ajudar ele neste momento e a nossa Hyacinth.

Ao longo do livro vamos conhecendo um pouco melhor a história de Gareth, ele foi criado por um pai que nunca conseguiu amar ele, nunca teve qualquer tipo de afeto pelo filho, desde muito pequeno ele nunca conseguiu entender esse ódio que o pai sentia por ele, e como sua mãe morreu a muitos anos ele nunca conseguiu sentir amor de outra pessoa que não fosse a sua amada avó.

Já adulto, sempre levou consigo um sorriso conquistador, sempre teve fama de ser um libertino. Mas que ao longo do livro notamos que nada disso existe. Na verdade, ele é profundamente carinhoso, atencioso, inteligente, irônico até não poder mais. Ou seja, ele é perfeito para a nossa guerreira Hyacinth, tanto que desde o início eles se dão muito bem, e ao longo do livro notamos esse amor crescer aos poucos.
"Quando Hyacinth sorria - se dava um sorriso de verdade, não um daqueles sorrisos falsos de quando tentava ser espertinha -, seu rosto se transformava. Os olhos iluminavam, as faces ficavam coradas e... Ela ficava linda."
Eu ainda não sei como algumas pessoas não conseguiram gostar de ler este livro, eu mesma li ele de uma vez. O romance é construído aos poucos, não é aquela coisa forçada. Adorei ver o crescimento de personagem do nosso casal da vez. Temos uma mocinha determinada, forte, que não abaixa a cabeça quando acha que tem razão no que está em sua frente sendo discutido. Fora o drama trabalhado nessa história, Julia Quinn nos trouxe um casal gostoso de acompanhar, um casal que deu saudades assim que eu terminei a leitura.

Foi um livro que me cativou muito, tivemos grandes dramas familiares, muitos risos, suspiros, superação, mistérios e um autoconhecimento da parte dos personagens que foi uma delícia acompanhar. Fora as aventuras que esse casal enfrentou, que me fazia rir a todos os momentos. Realmente eles estão fora do padrão que a sociedade impunha naquela época.

Ai gente, leia, se ainda não iniciaram essa série que é composta por nove livros corra até a livraria mais próxima e compre todos de uma vez. Eu sei, eu garanto que iram se apaixonar pela escrita de Julia e por essa família tão maravilhosa que é os Bridgertons. Meu único ponto negativo é: a série está acabando. Ainda bem que temos novos livros da Julia sendo lançados pela Arqueiro. Nem preciso falar o quanto amo essa editora né? Rsrs

Gente é isso, só posso falar que vocês vão se divertir muito com esse livro e se apaixonar por personagens tão icônicos como esses.

Beijos

Você vai gostar de ler também...

15 comentários

  1. ‘várias pessoas já haviam me dito que a história é chata, o que me deixou um pouco arredia. Mas eu acho que tenho que parar de ouvir os outros e ter minha própria opinião’ onde é que eu assino? Concordo plenamente com você. O fato de alguém dizer que um livro é bom não significa que seja uma verdade absoluta e o mesmo vale para que diz que o livro é ruim, isso é muito subjetivo. Outra coisa, as pessoas veneram ou destroem uma obra na tentativa de colonizar o outro, se gostam, todos precisam ler, quase obrigação, se não gostam, a mesma coisa.

    ResponderExcluir
  2. Olá , tudo bem ?
    Comigo é ao contrário rsrs várias amigas de ig me indicam essa série da Julia kinn , fizeram até uma leitura coletiva mais não consegui ler ainda . Depois da sua resenha me deu mais vontade ainda de ler , tenho que providenciar urgente rsrs .

    ResponderExcluir
  3. Finalmente está terminando essa série ne miga, porque pelamor, oh serie grande, mas em compensação todo mundo parece ser apaixonada por esses livros, inclusive você,espero que essa série se feche com chave de ouro

    ResponderExcluir
  4. Oi Kah, ainda bem que não foi pelo ouvido dos outros, pois a história de Hyacinth foi uma delícia! Apesar de levar em conta as resenhas que leio, sempre prefiro tirar a prova por mim mesma.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Sou louca para ler os livros dessa série e só tinha escutado elogios para esse livro, ainda bem que não ouvi ninguém falar que esse volume é chato. Gostei de conferir a sua resenha e saber a sua opinião sobre a obra.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu adoro essa série e amo romances de época. Hyacinth é a minha preferida desde o início, acho astuta e a frente do seu tempo. Fora que as risadas com as loucuras dela são o ponto alto quando ela aparece na série.
    Fiquei com muita vontade de reler essa série!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? SSSSSSSIM não sei como as pessoas não gostam também. Mas acho que é mais birra pela história ser a mais diferente dos 8 irmãos, e ela também é bem diferente deles. Gareth foi um ótimo adicional aqui também. Sim que não leu, corra para ler haha Adorei <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Kah!
    Nunca li nada da autora, mas de tanto ler resenhas sobre o livro dela, estou começando a me render a ela, kkk.
    A forma com que falou do livro foi tão amorosa, que de verdade, despertou interesse em mim. Parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Sempre quis ler esse livro, embora não goste muito de romances de época, essa história em especial, chama minha atenção. Sua resenha me deixou mais instigada.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  10. Hey!

    Tudo bom? Ando ouvindo muuuiitto sobre esse livro, muita gente elogiando e muita gente criticando, então fiquei bem no muro sobre ler, mas quando você disse "várias pessoas já haviam me dito que a história é chata, o que me deixou um pouco arredia. Mas eu acho que tenho que parar de ouvir os outros e ter minha própria opinião" foi um belo tapa na minha cara, obrigada.

    Vou tomar vergonha na cara e ir atrás dele pra ler pois mesmo que romance não seja muito a minha praia, ele é de época e tudo que é de época exige um estudo que atrai muito.

    Obrigada pela dica, bjos.
    Fonte Literária.

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Atualmente estou no quarto volume dessa série e doida pra ler os demais que também parecem ser muito bons. Hyacinth parece ser a mais diferente dentre os irmãos e isso me deixa ainda mais curiosa pra conhecer a história dela.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?
    Adoro romances de época, mas por algum motivo ainda não li nada de Julia Quinn. A única coisa que me deu uma desanimada é o tamanho dessa série, vou comprar só o primeiro por enquanto, tenho um medo de comprar tudo de uma vez e não gostar...
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. É ótimo quando a gente vê pessoas não curtindo a leitura mas ela nos surpreende e o livro nos pega de jeito... Só li o primeiro volume da série até agora, e já me apaixonei pelos Bridgertons, e espero que quando chegar nesse volume eu me divirta com ele e goste tanto quanto você da leitura!

    ResponderExcluir
  14. ''Várias pessoas já haviam me dito que a história é chata, o que me deixou um pouco arredia. Mas eu acho que tenho que parar de ouvir os outros e ter minha própria opinião, pois eu simplesmente amei a composição desta história''

    Comigo foi a mesma coisa. Não sei qual o problema do povo com a Hyacinth, mas eu a acho fantástica e super autêntica. Ela é a filha mimada e ainda assim é muito cativante. Como você disse a construção do romance dela com o Gareth é bem feito e crível. Não tinha com uma personagens dessas se apaixonasse por um cara menos misterioso ou divertido. A história delas para mim foi a quarta mais legal da série.

    ''Realmente eles estão fora do padrão que a sociedade impunha naquela época'' e isso é o mais legal deles. Eu também adorei! Vamos espalhar a palavra hahaha

    ResponderExcluir
  15. Olá, sempre vejo ótimas críticas a respeito dessa série. Minha mãe leu e ficou apaixonada, preciso emprestar os livros dela e conferir também.

    Abraços

    ResponderExcluir

//]]>