amazon

Resenha: Os Talismãs de Camelot #1

09:00


Título: Os talismãs de Camelot #1
Autor: Guilherme Viana
Editora: Amazon
Ano de Publicação: 2016
Gênero: Infanto-Juvenil/Fantasia
Páginas: 320
Nota: 3,5/5
Sinopse: Thomas Button é o herói de seu colégio: vive entrando em brigas com valentões por causa de seu forte senso de justiça. Naturalmente, isso rende muitas broncas e castigos de seu avô adotivo, o senhor Norman. Um dia, o velhinho morre e o garoto fica sozinho no mundo.
No dia seguinte a esse triste acontecimento, o menino recebe a visita de Jackdaw – um corvo que fala e pensa como se fosse uma pessoa. Jackdaw conta uma história inacreditável: Thomas é um druida, um sacerdote da natureza. Seu verdadeiro lar é a lendária ilha de Avalon, que existe até os dias de hoje, cheia de druidas, animais falantes e criaturas mágicas.
Thomas viaja para Avalon e descobre que todas as lendas sobre Rei Arthur, Camelot e Merlin são reais. Além do mais, uma profecia terrível condena o mundo a uma guerra, e um druida maligno chamado Sebastian Floyd pretende ganhar essa batalha. Misteriosamente, ele quer que Thomas seja o primeiro a morrer.

 Olá pessoal, mais uma resenha linda para vocês, e dessa vez é o livro da nossa parceria com o autor Guilherme Viana. O livro conta sobre Thomas Button, um garoto de 13 anos que chama confusão, pois passa o livro todo brigando, adora um motivinho para sair no braço com todo mundo que vê pela frente, diríamos que ele é o típico "se mete onde não é chamado", mas ele faz isso para defender as pessoas, ele não consegue ver uma injustiça sendo feita que corre para ajudar e no final acaba sempre em briga, eu achei Thomas muito parecido comigo nisso, mas a diferença é que na hora da briga eu corro KKK.

E por causa de mais uma de suas brigas ele acaba brigando com seu avô, que é sua única família, já que Thomas é adotado, mas após essa briga seu avô acaba falecendo e isso deixa Thomas além de muito triste, com uma imensa culpa de uma briga ser as últimas palavras que seu avô ouviu dele, mas após algumas noites, um corvo começa a bicar na sua janela, coisa que é muito estranha, e ainda mais por ser um corvo falante que diz que Thomas é de Avalon e é filho do Rei Arthur e precisa ir para lá se tornar um Druida.


– Acho que já ouvi falar desse lugar – disse o garoto, desconfiado – quer dizer, conheço de histórias dos livros, eu acho. Tem um tal de Rei Arthur, e ele usa aquela espada mágica, não é? Tem a Távola Redonda, ou algo do tipo... Mas enfim, Avalon não existe!

E nisso Thomas parte para Avalon junto com seu corvo Jackdow na esperança de rever seu avô, pois segundo seu animal guia, na cerimônia para se tornar um druida, as pessoas podem ver seus ancestrais que já faleceram, e o garoto vai na esperança de poder rever seu avô. Mas além de toda a loucura de ver animais falantes, fadas carnívoras, pessoas com poderes e lobos gigantes, no dia da cerimônia a festa é invadida por zumbis enviados por Sebastian Floyd, um druida que se rebelou contra Avalon para se tornar o último e mais poderoso druida e então ele se vê preso na floresta sombria com uma garota guerreira sencha chamada Brenda, e eles tem que se virar para conseguir sair dali, já que a floresta é protegida pela magia dos talismãs de Camelot e ninguém consegue nem sair ou entrar na floresta.

Cada clã encara a magia druídica de forma diferente – disse Jago, que tinha mais folhas nas mãos e repetiu o processo com elas, gerando montes de pontos luminosos dentro do trailer. Thomas olhou maravilhado para aquele show de efeitos de luz – os Sencha usam a magia como arma, os Brithem encaram a magia como uma ferramenta e nós, os Poetas... Como arte.


Eu achei o livro super legal, havia tempos que eu não lia nada de fantasia relacionada a bruxos, druidas, o último foi Avalon High, que também é baseado na lenda do Rei Arthur e eu vi várias referências que já conhecia e achei muito legal. A história é super bem construída, assim como os personagens, Brenda é a minha favorita, com seu jeito grosso, forte e guerreiro, sempre desconfiando de tudo e é ela que coloca algum juízo ali na cabeça de Thomas. O único detalhe que me deixou um pouco assim foram as cenas de batalha, eu gosto de uma escrita bem detalhada, só assim eu consigo realmente imaginar as cenas, e a escrita do autor é mais leve, não pesa tanto em detalhes, então para mim foi um pouco difícil imaginar essas cenas especificas.

Sobre a edição em si, eu li em ebook, mas só encontrei dois errinhos, nada que mude a leitura, nem me incomodou nem nada, eu simplesmente achei essa capa maravilhosa, me deu até vontade de imprimir ela bem grande como um pôster e colocar na parede do meu quarto, acho que o autor construiu uma história muito boa, que com certeza vai melhorar mais ainda a partir do segundo livro, que quero muito ler também já que o final deixou a gente com uma pulga atrás da orelha do que vai acontecer com Thomas depois de tudo que ele passou na floresta sombria. Espero que tenham gostado da resenha e até a próxima.

Beijos 


Você vai gostar de ler também...

10 comentários

  1. Oi gabis, não conhecia o livro e a sua resenha me fez lembrar de uma amiga que adora este tipo de livro. Vou indicar para ela. Quando a mim, também gostei do enredo, e acho que para imaginarmos melhor uma batalha, ela deve ser mais bem detalhada mesmo. Já aconteceu em um livo de eu não gostar tanto do final justamente pela falta de detalhes do confronto.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oiii Gabis, como vai lindinha?
    Eu sou louca para ler esse livro, mas o que realmente me desanima é saber que está apenas em ebook, porque não consigo ler, piora minha enxaqueca e normalmente coisas em ebook em mando imprimir e aqui da um belo gasto. Mas, fiquei querendo ler com toda certeza, sua resenha está incrível, adoro um infanto <3
    Beijnhos

    ResponderExcluir
  3. Oi!

    Esse gênero e tipo de escrita já tá meio saturado na minha cabeça. Protagonista pré-adolescente, fantasia, descobertas e tal... não me instigou a querer ler :/ mas acho que deve ser muito bom pros mais jovens. Vou apresentar a meus primos!


    www.cantaremverso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Gabis,
    Acho um encanto a capa desse livro. Tenho curiosidade em conhecer a história, principalmente por conter druídas e bruxos, e apesar da escrita não ser tão detalhada, ainda pretendo ler algum dia.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  5. Oi :D

    Pela capa eu já comecei a imaginar que seria uma história com uma fantasia mais teen, e sinceramente eu gosto de livros assim.

    Ao ler a sua resenha fui percebendo o potencial que a obra tem para me envolver. Também faz um tempo que eu não leio livros de fantasia com druidas e tudo que envolva a lenda do Rei Artur já me deixa curiosa

    ResponderExcluir
  6. Olá, não conhecia a obra e achei bem bacana o enredo.Parabéns pela resenha!

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Oiii, tudo bem.

    A capa lindinha, com certeza muito atrativa para o publico alvo, achei a premissa bem interessante e convidativa. Uma ótima dica para a galerinha se envolver mais no mundo da literatura.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Que coisa boa encontrar mais um livro de fantasia, juvenil e de autor nacional! Que seja um sucesso! ;)
    BJs

    ResponderExcluir
  9. Gabis, nunca tinha ouvido falar desse livro, mas achei ele com uma ideia bem divertida.
    Super leria.
    Amei a capa, vou anotar aqui pra pesquisar depois.

    ResponderExcluir
  10. Olá, não conhecia o livro nem o autor. Achei a capa interessante e chamativa. Sua resenha complementou a minha opinião e me interessei.
    Beijos <3
    https://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

//]]>