If You can't love yourself, how you can love somebody else?

escrito por - terça-feira, março 14, 2017




























Esses dias estava lendo, quando uma frase nesse livro me chamou atenção "Ele dormia ao meu lado, não queria me mexer, pois qualquer movimento brusco me fazia ter medo dele correr e desaparecer mais uma vez por algo que eu fiz", e o curioso era que as "coisas que ela fez" que o afastava dele, era simplesmente o jeito dela, a personalidade, a maneira melosa de ser, o famoso grude que vemos em relacionamento e ouvimos dizer que é coisa que "homem não gosta numa mulher".

Mas o que leva você a mudar seu jeito de ser para conseguir ficar com alguém, se você está com essa pessoa ela não deveria gostar de você do jeito que você é? Por que tentar ser mais ou menos carinhosa, mais ou menos amorosa somente porque aquela pessoa gosta de você assim, se privar de dizer, fazer as coisas que você quer por medo de por algo que é seu a pessoa vá embora e não te queira mais.

Então deixa ir, qual o propósito de viver com uma pessoa sendo que a cada minuto do seu dia você terá que controlar todas as suas falas pois isso não pode agrada-la, fazer seus programas preferidos pois aquela pessoa gosta de fazer totalmente o oposto a você, e isso vai fazer ela achar você chata, trocar a maneira de se vestir, dançar, cantar, pular e sentir por alguém que apenas está roubando sua personalidade a cada minuto que vocês passam juntos.

Pode existir o famoso "Os opostos se atraem?", claro que pode, nem todo mudo quer ficar com uma cópia sua, que tenha seus mesmos gostos o tempo todo, isso pode até se tornar monótono. É sempre bom conhecer alguém que irá te trazer coisas novas, te fazer crescer e descobrir novas coisas e novos lugares, mas que seja aquela pessoa que te traga algo novo mas que respeite tudo que você tem de velho dentro de você e ame todas essas coisas.


É tão boa a sensação de se rodear de pessoas que só querem seu bem, que você consiga ser você mesma e ter a certeza de que isso só vai aproximar vocês mais ainda, pois você sabe que ela está ali ao seu lado por que realmente gosta de você, com todos os seus defeitos e qualidade, tudo que torna você a pessoa que é.

Sempre falo para mim que o melhor tipo de amizade e relacionamento é aquele que você pode gritar, xingar e fazer as maiores loucuras na frente da pessoa e ela apenas vai achar graça e talvez se juntar a você nisso. Então não se prive de fazer o que você quer por alguém, ame aos outros mas em primeiro lugar ame a pessoa mais importante da sua vida. Porque se você não consegue se amar, como irá amar alguém?

Você vai gostar de ler...

5 comentários

  1. Oi!
    Não existe relação melhor do que aquela em podemos ser nós mesmos, sem amarras e sem medo de julgamentos daqueles que nos amam e seu lindo texto deixa isso bem claro, assim como explicita a importância do amor próprio. Adorei!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Acho terrível quando não podemos ser nós mesmos, ou temos que nos podar por causa de algumas pessoas, ou porque não vão entender o nosso jeito de ser.
    Se tem uma coisa que prezo é não deixar de ser eu mesma, as pessoas tem que aprender a aceitar o próximo e respeitar as diferenças. Se todos fossem assim certamente teríamos relacionamentos infinitamente melhores.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  3. Oi Gabis, a base de qualquer relacionamento são o respeito e a confiança. Sem estes dois, não há como um relacionamento, seja qual for, ir para frente. Não é preciso mudar para agradar ao outro, temos que ser nós mesmos, e respeitar a forma como o outro é.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Nossa que frase horrível mesmo, socorro. Confesso que cada vez mais isso está me incomodando em livros que leio, mulheres mudando sua personalidade por outros, se omitindo ou modificando-se por outros. De fato devemos ser nós mesmo, malucos ou não, com os outros. Se não gosta? Um belo f***** para isso e seja feliz.
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oii Gabis, tudo bem? Ameeei o texto, bem reflexivo. É realmente horrível ver pessoas mudando a própria personalidade, o próprio jeito de ser, de amar, de viver, para não afastar a outra pessoa. É algo bem problemático. O importante mesmo é ser feliz consigo mesmo, e depois quem sabe compartilhar essa felicidade com outra pessoa, do jeitinho que somos, sem mudar nada.
    Beijos!

    ResponderExcluir