Arqueiro

Resenha: O Guia do Mochileiro das Galáxias

09:00


Título: O Guiado Mochileiro das Galáxias
Autor(a): Douglas Adams
Editora: Arqueiro
Páginas: 205
Ano de Publicação: 2009
Gênero: Ficção
Nota: 5/5
Sinopse: Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, O guia do mochileiro das galáxias vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado. Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.
A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do mochileiro das galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.
Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da "alta cultura" e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.


NÃO ENTRE EM PÂNICO! Ou, pelo menos, tente não entrar.

O que você faria se lhe dissessem que todo o planeta Terra será destruído em cerca de 12 minutos?

Bem, eu não sei, mas Arthur Dent entrou em pânico, junto com os outros bilhares de primatas que receberam uma visita inesperada dos Vogons, em uma quinta feira catastrófica e idiota. Mas nada disso é importante por aqui.

Quero lhe apresentar "o mais extraordinário dos livros publicados pelas grandes editoras de Ursa Menor (editoras que os terráqueos nunca ouviram falar), um tremendo Best-Sellers (mais popular que a Enciclopédia Celestial do Lar), mais vendido que Mais Cinquenta e Três Coisas para se Fazer em Gravidade Zero, e mais polêmico que a colossal trilogia filosófica de Oolonn Colluphid, Onde Deus Errou, Mais Alguns Grandes Erros de Deus e Quem É Esse Tal de Deus Afinal?". O Guia do Mochileiro das Galáxias é uma ótima escolha para quem (como eu) tem uma queda por literatura fantástica.
 "Há muito tempo, nas brumas do passado, nos dias de glória do antigo Império Galáctico, a vida era selvagem, exuberante e livre de impostos."
Tudo começa pelo fim... e pasme, nosso fim! Depois que nosso planeta foi "dispensado" da sua missão de orbitar ao redor daquela estrela, que tenta nos derreter aos domingos, para a construção de uma via expressa hiperespacial, Arthur e Ford Prefect, um "mingo dupal" que nasceu em Betelgeuse, pegaram uma carona na nave vogon, para evitar que se evaporassem em um sopro de hidrogênio, ozônio e monóxido de carbono.

Enquanto isso, o presidente do Universo (quem, na verdade, não preside coisa nenhuma), executava um plano quase impossivelmente provável que, no fim das contas, acabou juntando nossos anti-heróis Arthur, Ford, Trillian, Zaphod e Marvin (você vai gostar deles), na nave Coração de Ouro, e então, Zaphod segue com o plano de encontrar o lendário e magnífico planeta de Magrathea, que muitos duvidam se, algum dia, sequer existiu. Esta busca será a maior aventura que já tiveram em suas vidas, é seria uma pena não os acompanhar.
" Uma das coisas que Ford Prefect jamais conseguiu entender em relação aos seres humanos era seu hábito de afirmar e repetir continuamente o óbvio mais óbvio, coisas do tipo: 'Está um belo dia', ou 'Como você é alto', ou 'Ah, meu Deus, você caiu num poço de dez metros de profundidade, você está bem?'"
Então, pegue sua toalha, prepare-se para muitas dinamites pangaláticas, esteja disposto a pensar no sentido da vida, o universo e tudo mais, e embarque nesta viagem por todo o imenso infinito.
Boa leitura, recém mochileiro. Até logo, e lembre-se:

NÃO ENTRE EM PÂNICO!!!



Você vai gostar de ler também...

0 comentários

//]]>